Poema para a Luísa


I

Madrugada quente
de uma noite de Verão
Batas brancas
Gritos
Ansiedade
Dor

O bébé loiro
nasce
Seu corpinho
rosado
É um poema de amor

II

Dorme
bébé loiro
dorme
sonha com anjos
brancos
que caminham sobre pétalas
cantando canções dolentes

Dorme
bébé loiro
dorme
o sono feliz dos inocentes

III

O bébé loiro
sorriu
tornando pequenos
seus grandes olhos verdes
Sua face
ficou rosada
como uma romã
Num último esforço
Pronúnciou pela primeira vez
a palavra — mamã!

Beliebte Posts