Carta esquecida no tempo


Sinto-me feliz!
Livre como um pássaro!
Recebi carta tua.
Sempre o mesmo teatro.
Quero ser livre.
Completamente livre.
Não estar presa a elos invisíveis.
Pobre mãe!
Tens uma filha louca.
Amaste o meu pai.
Nasci dum amor com documentos,
padre e tudo como manda a lei.
Afinal que te deu a vida?
Mãe!
Também eu te amo.
Também eu tenho coração.
Quando amamos alguém,
queremos que esse alguém seja feliz.
Mãe!
Sou feliz na minha vida vagabunda.
 Mãe!
Amo a liberdade.
Não se prende com correntes a pessoa amada.
Temos que a deixar livre!