Sexta-Feira Santa


 Uma das tradições da Páscoa é ouvir  A Paixão Segundo São Mateus BWV 244 (em latim: Passio Domini nostri Jesu Christi secundum Evangelistam Matthaeum), conhecida na Alemanha pelo nome de Matthäuspassion, um oratório desse génio prolífico chamado Johann Sebastian Bach, que representa o sofrimento e a morte de Cristo segundo o Evangelho de São Mateus, sendo uma das obras mais importantes do compositor alemão e uma das obras-primas da música ocidental.  
A primeira incursão do compositor alemão no género da oratória sacra, esta obra estreada na Sexta-Feira Santa de 1724 é uma mina inesgotável da qual se continuam a extrair preciosidades musicais e passos de rara intensidade dramática. Como em tantos outros casos na história da música, da pintura e de outras expressões artísticas, uma primeira experiência redunda numa grande obra de arte. Desde o coro introdutório, onde as vozes são precedidas e depois sustidas pela ondulação das cordas e pelo intenso contraponto dos instrumentos de sopro, o amante da Paixão segundo São João é transportado para uma atmosfera de recolhimento a um tempo sublime e trágica.