Morrer não é acabar; é a suprema manhã